DR4 Help
 Archive Intro
 Table Descriptions
 Schema Browser
 Glossary
 Algorithms
 Introduction to SQL
 Form Query User Guide
 Query Limits
 How To
 FAQ
 API
 sdssQA
 Download
 SkyServer Sites
 SkyServer Traffic Page
 Web Browsers
 Contact Help Desk
SkyServer Frequently Asked Questions
Questões Mais Freqüentes
  1. O que é o SkyServer?
  2. O que é o Sloan Digital Sky Survey?
  3. Como eu posso navegar pelo  site?
  4. O que eu posso ver com o SkyServer?
  5. De que região do céu essas imagem são?
  6. Como posso obter todas essas informações?
  7. Que ajuda está disponível?
  8. Como eu posso usar o SkyServer para aprender sobre astronomia?
  9. Quais são  as  diferenças entre Target e Best?
  10. Quais são as diferenças entre  SpecObj e SpecObjAll? O que significa sciencePrimary?
  11. Quais são as  diferenças entre PhotoObj, PhotoTag, e PhotoObjAll?
  12. Como eu posso obter a fotometria para os objetos que possuem medida espectroscópica? O que é a tabela SpecPhotoAll?
  13. Quais são as diferenças entre  SpecPhoto e SpecPhotoAll?
  14. Por que  z e  zErr (na SpecObj) possuem precisões numéricas diferentes?
  15. Quem são os responsáveis por isso?!

  1. O que é o SkyServer?
  2. O SkyServer é um website de educação e divulgação do Sloan Digital Sky Survey (SDSS). O SkyServer disponibilizou seu mapeamento do céu gratuitamente ao público.Com o SkyServer você pode estudar exatamente as mesmas estrelas e galáxias que os astrônomos profissionais estão estudando atualmente.  

     

  3. O que é o Sloan Digital Sky Survey?
  4. O SDSS é um dos mais ambiciosos projetos científicos de todos os tempos. Seu objetivo é fazer a um mapa do universo em três dimensões com a maior qualidade possível. No mapeamento do céu é empregado um telescópio de 2.5 metros especialmente construído  no Novo México, uma câmera CCD e um sofisticado software para armazenar e analisar os dados.

    O SDSS teve inicio em Junho de 1998. No final, o SDSS terá mapeado 25% do céu noturno, obtendo imagnes de mais de 100 milhões de objetos. O mapeamento já completou um mapa preliminar do universo: você pode ver o mapa na nossa seção Primeiras Descobertas.

     

  5. Como eu posso navegar pelo site?
  6. A barra de menu principal no topo da página (de Início até Ajuda) está sempre disponivel para navegar pelo site. Além disso, quando você navega usando a barra de menu, um menu lateral aparece para ajudar você a navegar por diferentes partes do site.

     

  7. O que eu posso ver com o SkyServer?
  8. O SkyServer oferece dois tipos de dados: imagens e espectros. Imagens são fotografias do céu noturno tiradas por nossa câmera digital. Espectros são medidas da quantidade de luz que uma estrela ou galáxia emite nos diferentes comprimentos de onda. SkyServer possui imagens de mais de 80 milhões de estrelas e galáxias, e espectros de mais de 180.000. Para saber mais sobre nossos dados veja a página Começando.

     

  9. De que região do céu essas imagens são?
  10. O SDSS obtêm dados do céu em tiras estreitas e longas. Os dados atuais incluem várias dessas tiras próximas ao equador celeste (o equador da Terra projetado no céu), e várias faixas em forma de C do céu do hemisfério norte. Veja a página DR1 Sky Coverage (em inglês) para os mapas e tabelas da nossa cobertura do céu. Para ver se uma área específica do céu é parte do SDSS, entre suas coordenadas na página de ferramentas Finding Chart.

    Ao longo dos próximos anos, nos vamos adicionar mais dados ao SkyServer até obtermos a cobertura de cerca de um quarto do céu.

     

  11. Como posso obter todas essas informações?
  12. Usando uma das ferramentas do SkyServer. Cada ferramenta foi construída para acessar um certo tipo de informação - veja a pagina Começando para maiores detalhes.

    Aqui temos um resumo do que as ferramentas mais comuns fazem. A ferramenta chamada Lugares Famosos é uma galeria das belas imagens do SDSS. Já, a ferramenta Navegação deixa você apontar e clicar no céu. A ferramenta Explorando dá a você o acesso completoaos dados de uma estrela, uma galáxia ou um quasar. A ferramenta Busca permite que você veja os dados de todos os objetos de uma parte do céu. Ou, se você sabe SQL, você pode usar a ferramenta de busca para retornar todos os objetos que satisfazem os seus critérios da sua busca.

    Você conseguiu entender tudo? Os melhores forma de começar são com as ferramentas Lugares FamososNavegação. Não se preocupe, todas as ferramentas possuem paginas de Ajuda.

     

  13. Que ajuda está disponível?
  14. SkyServer tem um grande seção de Ajuda, incluindo um Glossário e um tutorial Como Fazer. O navegador no Schema é essencial para o uso da ferramenta Busca. Sobre Astronomia e Sobre o SDSS são seções do SkyServer que também contem textos para ajudar a entender conceitos de astronomia e o sobre SDSS.

     

  15. Como eu posso usar o SkyServer para aprender sobre astronomia?
  16. Os Projetos do SkyServer usam os dados do SDSS para  ensinar astronomia através da interatividade. Com os nossos Projetos, você pode aprender sobre a evolução das estrelas, os tipos de galáxias, a história do universo e muito mais.

    Professores, nos convidamos vocês a usarem e adaptarem qualquer de nossos projetos na sua sala de aula, gratuitamente. Para maiores informações sobre o que você pode fazer com o SkyServer na sala de aula veja nosso Bem-vindos Professores.

     

  17. Quais são as diferenças entre  Target e Best ?

    Já que a  obtenção das imagens e seu processamento  está em constante aperfeiçoamento. Em geral, o SDSS obtém  medidas fotométricas dos objetos melhores APÓS terem sua medida  espectroscópica obtida ("targeted"). Porém, é importante manter um registro das medidas fotométricas anteriores a medida espectral,  juntamente as novas medidas.

    Dessa forma, nos mantemos duas versões  de catálogos fotométricos:

    1. Target:

      Conhecido como TARGDR1 do DR1 CAS esse banco de dados contem os catálogos fotométricos COMO ELES ERAM QUANDO OS OBJETOS FORAM ESCOLHIDOS PARA ESPECTROSCOPIA. Este banco de dados contem a união de todos os pedaços dos alvos. Ele pode cobrir uma área um pouco diferente da coberta pelo Best; objetos pouco definidos espacialmente podem ser separados; a qualidade de imagem pode ser não tão boa; e a calibração fotométrica pode ser menos acurada. Porem, se você quer ver como o SDSS guarda  a magnitude e outras propriedades de um objeto no momento em  este é escolhido para a espectroscopia este é o local para isso.

      Note  que esse banco de dados NÃO contem links dos objetos fotométricos para a espectroscopia (sempre podemos obter o dado Target dos objetos com medidas espectroscópicas usando os campos TargObjID na tabela  SpecObjAll table), e também não contem informação de cobertura. Isso porque o banco de dados tem a intenção de ser um "instantâneo", como uma fotografia,  antes de qualquer espectroscopia feita.

       

    2. Best:

      Conhecido como  BESTDR1 no DR1 CAS, esse banco de dados contem a mais atualizada versão dos dados fotométricos que foram processados com a última versão do software de processamento fotométrico disponível aplicando-se a mais recente técnica de calibração fotométrica. Para qualquer ciência que tem como base a fotometria de objetos você deverá  trabalhar com os dados do Best. Além disso somente o banco de dados Best possui todos os dados espectroscópicos e informações adicionais.

       

  18. Qual é a diferença entre SpecObj and SpecObjAll? O que significa sciencePrimary?

    A tabela SpecObjAll contem TODOS os objetos dos quais se obteve medida espectroscópica, independente do seu status no mapeamento. Buscas nessa tabela podem fornecer resultados para objetos pouco usuais ou não desejados. Por isso, nos criamos a visão SpecObj, que contem dados medidos SOMENTE  com as fibras ópticas definidas como SciencePrimary. Para ser SciencePrimary, um objeto deve seguir todos os seguintes critérios:

    1. Esse foi alvejado em um alvo skyVersion;
    2. A placa no qual o espectro foi tomado é a observação primaria  de cobertura;
    3. A placa foi uma placa de mapeamento principal (não é parte do mapeamento Southern ou projeto especial);
    4. O objType não é QA, SKY, ou SPECTROPHOTO_STD (esses tipos de objetos não observado repetidamente);
    5. A fibra foi mapeada corretamente (isto é a verificação chamada zWarning )

    Como um resultado, algumas placas podem ter muitas dessas fibras exclusivas (ou até todas) do SpecObj. Algumas desses exemplares  são:

    • Eles são alvejados porem estão fora das fronteiras domapeamento oficial. Esses objetos não podem ser associados a um PhotoPrimary no target. Plates 344-346, 348, e 364 (tileRun 6) possuem 0 SpecObjs. Outras placas da cobertura (runs 4 e 6) possuem reduzido número de objetos, especialmente a  315 e a 342. Isso pode afetar as placas 266-315, 363, 361 do tileRun 4 e as placas 342-348, 364 do tileRun 6.
    • Fibras onde objType = 'SKY' também não são mostrados no SpecObj view. Algumas placas ( por razões indeterminadas) possuem grande número de fibras: Plate 417 tem 214 fibras do céu (sky fibers), e todas elas compreendem a metade da placa; Plate 595 tem 91 SKYs e a  Plate 359 tem 84 SKYs.
    • Fibras onde objType = 'QA' também não são mostrados no SpecObj view. Abaixo temos uma tabela de placas com mais de 10 fibras QA e o número de tais fibras:
      Placa# de fibras QA
      483174
      471136
      500125
      470123
      418120
      550108
    • Nota: A definição de SciencePrimary está baseada puramente nas considerações espectroscópicas e geométricas. Esses são objetos na SpecObj which que não possuem um correspondente  objeto fotométrico na Best. (406 no DR1).

       

  19. Quais são as diferenças entre  PhotoObj, PhotoTag, e PhotoObjAll?

    PhotoObjAll é uma tabela  nos bancos de dados Best e Target que contem todas as grandezas fotométricas mensuráveis para todos os objetos observados. Essa tabela é muito extensa.  Nela estão contidos muitos parâmetros diferentes para cada um dos objeto e a busca  pode  se tornar demorada. Em um esforço para reduzir o tempo de busca, nós criamos uma tabela ( uma "tabela mais enxuta") que contem somente um subconjunto dos parâmetros mais requisitados. Essa tabela é chamada de PhotoTag. Se você possui uma busca que utiliza e retorna valores armazenados somente na  PhotoTag, ela ira ser processadas mais rapidamente do que se a mesma for executada usando a PhotoObjAll.

    Além disso nos criamos uma versão da PhotoObjAll que contam somente aqueles objetos que são Primary ou Secondary. Essa versão é chamada PhotoObj. As buscas nessa tabela  são executadas rapidamente pois, apesar de conter todas as grandezas medidas para um objeto essa tabela contem menos objetos do que a PhotoObjAll.

    Conforme o que foi dito acima, um usuário poderia:
    1. Fazer uma busca na PhotoTag se ela contem tudo o que ele está procurando;
    2. Fazer uma busca na PhotoObj, A MENOS QUE ele esteja interessado em objetos que não sejam PRIMARY ou SECONDARY. Nesse caso será necessário usar a PhotoObjAll.
    3. É importante salientar que, o atalho para as grandezas u,g,r,i,z não existe na tabela PhotoTag. Portanto, você deve usar ModelMag_[ugriz] para fazer a busca mais rapidamente. PORÉM, na PhotoObjAll e suas versões   u,g,r,i,z, somente, são indexados e não ModelMags!

    Já que PhotoTag possui menos parâmetros, maiores porções desta podem ser armazenada na memória aumentando em muito o rendimento na busca. Quase todas as buscas que usam somente  parâmetros da PhotoTag rodam mais rapidamente. No caso de procurar por objetos que são detectados várias vezes, é possível utilizar o artifício de busca da PhotoTag consigo mesma requerendo que um objeto seja o Primary e o outro Secondary.

     

  20. Como eu posso obter a fotometria para os objetos que possuem medida espectroscópica? O que é a tabela SpecPhotoAll?

    A tabela  SpecPhotoAll a fusão pré-computada entre as tabelas Best PhotoObjAll e SpecObjAll. O que inclui os mais requisitados parâmetros para estas duas tabelas. como também  informações extras sobre a cobertura. Também, inclui a TargetObjID, que permite que o usuário recupere informação Target sobre a  versão da fotometria.


  21. Qual são as diferenças entre SpecPhoto e SpecPhotoAll?

    Como está descrito acima,  SpecPhotoAll é uma fusão pré-processada entre as tabelas do Best PhotoObjAll and SpecObjAll. Ela inclui todos os objetos sem significado científico e uma variedade de objetos  que mjuitos dos usuários não estão interessados. A visualização  SpecPhoto inclui somente aqueles pares onde SpecObj é a sciencePrimary (veja a definição acima), e uma BEST PhotoObj é uma PRIMARY.

     

  22. Por que z e zErr (no SpecObj) possuem precisões numéricas diferentes?

    Internamente, esses números são armazenados com a precisão numérica completa que é fornecida pelo processamento final do espectro. Qunado você realiza uma busca, os numeros possuem algum formatos predefinidos que são aplicados e que os cortam  para serem exibidos. Porém, você pode usar a função str() para mudar o formato numérico para o que você quiser.

    Por exemplo, para obter z com 6 casas decimais mude sua busca para str(z,8,6) e de modo análogo para zErr. Isso aplica a função str() aos valores na coluna z e retorna os resultados em uma coluna com a legenda z ( sem o "as", que é o resultados de uma função sem legenda da coluna). A função str(col,legth,dec) pega o valor numérico na 'col' e o formata como um string de  comprimento igual a 'legth' e  dígitos significativos igual a 'dec'. i. e.Isso é o equivalente no SQL da função em C printf("%8.6f'',z). A função str() retorna os resultados no número de decimais que você determinar..

     

  23. Quem são os responsáveis por isso?!
  24. Veja nossas página dos Créditos.

Você tem alguma questão que não foi respondida? Envie um e-mail para nós!